ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Os acusados de matar a jovem Vivianny Crisley em outubro do ano passado, Fagner das Chargas Silva e Jobson Barbosa da Silva, foram condenados, na quarta-feira (16), a 22 anos e 24 anos de prisão. Os réus passaram por júri popular no Forum de Santa Rita.
Eles cumprirão pena por homicídio duplamente qualificado, sequestro e ocultação de cadáver.
Outro acusado do crime, Allex Aurélio Tomás dos Santos, já havia sido  condenado a 26 anos de prisão no dia 28 de fevereiro, em Santa Rita.
Vivianny Crisley foi encontrada morta três semanas após ter sido vista pela última vez em uma em um bar no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa. Ela foi assassinada a golpes de chave de fenda e teve o corpo carbonizado dentro de uma mata na cidade de Bayeux, na região metropolitana de João Pessoa.
Jobson Barbosa da Silva Júnior e Fágner das Chagas Silva foram presos no Rio de Janeiro no dia 21 de novembro. Antes, a política já tinha prendido Allex Aurélio Tomás dos Santos, na Paraíba.
MaisPB
3
0 Comentários

Postar um comentário