ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video



O governador Ricardo Coutinho (PSB) voltou a criticar a atitude do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Fernando Catão, que suspendeu as concessões de crédito do Programa Empreender.
Segundo ele, Catão fez tudo errado e acabou colocando a Corte de Contas numa situação de fato consumado, prejudicando 2.500 pessoas que estavam para receber o benefício ainda este ano.
Com a suspensão do TCE, o governador ficou impossibilitado de liberar R$ 1 milhão de linhas de crédito para o município de Monteiro.
“Quem é que vai pagar esse prejuízo? Quem é que vai olhar para os olhos das famílias que poderiam estar ampliando seus empreendimentos? Como é que eu vou fazer isso?”, indagou o governador.
Ele reclamou ainda que o conselheiro nem estaria habilitado para proceder com a suspensão, uma vez que a suposta denúncia teria partido do genro dele, deputado Tovar Correia Lima (PSDB).
Portanto, era para o conselheiro averbar-se suspeito para julgar as denúncias contra o Empreender.
“Infelizmente, não é a primeira vez que isso acontece em relação ao conselheiro Fernando Catão, a quem eu tenho a obrigação de respeitar, mas eu também tenho a exigência de ser respeitado enquanto representante do Poder Público. Relações pessoais pra mim pouco importa. Ninguém está brincando de fazer mal um para com o outro”, destacou.
O governador alegou ainda qual seria a falta de transparência do Empreender, porque nos documentos enviados pelo governo nada foi encontrado de irregular.
“Se quiseram fazer oposição ao governo, faça ao governador e não ao povo paraibano, que não tem culpa desse tipo de comportamento e nem pode ser privado de algo tão importante, especialmente agora com essa recessão”, avaliou Ricardo Coutinho.
Do PARAÍBA OLINE
3
0 Comentários

Postar um comentário